Receba o Guia Grátis


Nome * :
E-mail* :

Torne-se fã

Siga-nos

Preço médio do combustível

Calendário

Abril 2015
S T Q Q S S D
« Mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Posts Tagged ‘Repsol’

Ascende a mais de 30 milhões de euros o valor total que a Comisión Nacional de los Mercados y la Competencia (CNMC) cobrará em coimas a cinco petrolíferas a operar em Espanha. A autoridade regulatória do país irmão divulgou esta decisão na sequência de uma investigação que detetou procedimentos à margem da lei nas empresas Galp, Repsol, Cepsa, Disa e Meroil. As ilegalidades praticadas compreendem a concertação de preços, a troca de informação estratégica e a celebração de pactos de não-agressão entre estações de serviço destas marcas.

A multa à filial espanhola da Galp Energia é a segunda mais baixa das aplicadas pela CNMCGalp foi apanhada numa investigação que envolve a Repsol, Cepsa, Disa e Meroil.

O regulador espanhol da Concorrência, a Comisión Nacional de los Mercados y la Competencia (CNMC), anunciou nesta quarta-feira a aplicação de coimas no valor de 32,4 milhões de euros a cinco petrolíferas espanholas por várias práticas ilegais, entre elas a concertação de preços dos combustíveis.

As outras acusações prendem-se com a troca de informação estratégica e a celebração de pactos de não-agressão, refere o jornal El País, acrescentando tratar-se de um processo de infração aberto pelo regulador espanhol em julho de 2013.

À filial espanhola da Galp Energia coube uma coima de 800 mil euros, a segunda menor das aplicadas pela CNMC, por troca de informação estratégica. Questionada pelo Público, fonte oficial da Galp revelou que “a empresa não se revê de forma alguma” nas “alegadas práticas anticoncorrenciais” pelas quais foi multada.

A Galp, que diz ter sido hoje notificada pela CNMC, refere que “a irregularidade detetada terá a ver com ‘troca de informação relativa a um contrato de fornecimento e abandeiramento em maio de 2013’ que nada tinha a ver com a fixação de preços que constitui o objeto da investigação”.

“A Galp Energia condena todas as práticas que ponham em causa o livre funcionamento dos mercados em que atua, e que menos sentido ainda fariam num mercado em que tem a ambição de continuar a crescer e de conquistar quota, como é o caso do mercado espanhol”, acrescenta o esclarecimento da petrolífera.

A líder de mercado Repsol terá de pagar 20 milhões de euros e a Cepsa, dez milhões. No caso da Disa, a multa é de 1,3 milhões e à Meroil foi aplicada uma coima de 300 mil euros.

O diário espanhol cita um comunicado da CNMC onde se refere que houve um primeiro acordo entre a Cepsa e a Repsol para a coordenação em duas estações de serviço na província de Zaragoza em julho de 2013, um pacto de não-agressão entre estas duas companhias e troca de informação estratégica entre ambas, ao longo de 2011, 2012 e 2013. Também se constataram pactos de não-agressão de preços e concertação entre a Cepsa e a Disa e várias trocas de informação sobre preços entre a Disa e a Meroil.

No caso da Galp, o que está em causa, segundo a imprensa espanhola, é um intercâmbio de informação entre esta empresa e a Meroil relativamente a um contrato de abastecimento em maio de 2013. O El País refere que a CNMC suporta o seu caso em vários e-mails trocados entre diferentes estações de serviços das empresas envolvidas.

Por: Ana Brito | Fonte: Público | Fonte (imagem): Paulo Pimenta

Controle os gastos de combustível e percursos dos veículos da sua frota por terras espanholas e em mais de vinte países europeus – saiba como aqui

Combustíveis aumentaram de preço esta semana

Quarta-feira, Junho 16, 2010 @ 12:06 PM
admin

Abastecer o carro vai custar mais aos bolsos dos condutores, já que os preços dos combustíveis aumentaram no início desta semana.

O litro de gasóleo está ao mesmo nível na Galp, Repsol, Cepsa e BP, sendo que nesta última petrolífera o preço manteve-se inalterado, enquanto que nas outras três foi alvo de subidas.

A Galp aumentou os preços do litro de gasóleo e da gasolina em 1 cêntimo, para 1,199 euros e 1,419 euros, respectivamente, revelou fonte da petrolífera nacional à Agência Financeira.

A quantia cobrada por litro «varia de sítio para sítio» e está sujeita aos preços praticados pela «concorrência em redor de cada posto. Por exemplo, em Alfragide onde há bombas dos centros comerciais, o combustível não é tão caro como numa auto-estrada».

Já fonte da Repsol disse não fazer comentários sobre os preços praticados pela empresa. O litro de gasolina custa,em média, 1,424 euros. A subida foi de 0,5 cêntimos.

Na Cepsa, a gasolina custa agora 1,418 euros, numa subida de 0,9 cêntimos. E a BP passou a cobrar 1,419 euros por cada litro.

O preço dos combustíveis já registou vários aumentos desde o início do ano. Se no arranque de 2010 o litro de gasolina andava à volta dos 1,295 euros e o de gasóleo custava 1,057 euros, agora os aumentos acumulados já superam 1 cêntimo.

Portugal é mesmo dos países da Europa onde os preços praticados, sobretudo da gasolina, são mais caros.

in Agência Financeira

Conheça os cartões de frota disponíveis em Portugal

Sexta-feira, Maio 7, 2010 @ 11:05 AM
admin

Os cartões de frotas são o meio mais eficaz e seguros para o abastecimento de combustíveis pelas frotas de empresas. Com o apoio de soluções de software online, as empresas podem acompanhar a evolução e fazer a gestão dos consumos das suas frotas, corrigindo eventuais anomalias, ao mesmo tempo que garantem descontos no abastecimento e pagamentos de outros serviços. “A gestão eficiente das frotas é fundamental, pelo que é essencial que os nossos clientes acedam online a informações relevantes, como os consumos de cada veículo, preços dos combustíveis e aos extractos completos dos abastecimentos e viaturas”, explica Rui Reis, Director da Unidade de Negócio Empresas da Galp Energia.

Num mercado disputado entre os três principais players do sector – Galp, BP e Repsol – a guerra ganha-se pela multiplicação das funcionalidades associadas aos cartões e pela conveniência, neste caso medida pelo número e dispersão dos postos. Uma vantagem para a portuguesa Galp, que dispõe da maior rede nacional e que, depois das aquisições das operações da Exxon e da Agip, triplicou a cobertura de rede em Espanha, somando já um total 1400 postos na Península.

De meio de pagamento, o cartão de frota desdobrou-se para outros serviços, como o pagamento de portagens, de estacionamento e de crédito no abastecimento.

A BP, por exemplo, passou a integrar o pagamento de portagens no seu cartão BP Plus, com a introdução da Via Verde, enquanto o cartão Galp Frota, pioneira nesta funcionalidade, alargou o pagamento de portagens a Espanha, através do sistema Via T.

A Galp é, aliás, umas das empresas mais inovadoras neste campo, tendo lançado o cartão Galp Frota Profissional, desenvolvido para empresas de transporte de mercadorias ou passageiros que circulam em Portugal e Espanha.

Além dos serviços já associados ao Galp Frota, o novo cartão acrescenta a agora a possibilidade de definir uma rede de postos de abastecimento em função das rotas do cliente, a apresentação da facturação líquida de IVA e um serviço de gestão de multas.

“O cartão Frota Profissional é um produto que lançamos recentemente para ir de encontro às necessidades do segmento de transportes de mercadorias e passageiros que operam na Península Ibérica”, explica Rui Reis. “A recuperação do IVA associada à facturação líquida para gasóleo rodoviário e portagens é de extrema relevância para os nossos clientes”, adianta Rui Reis.

O próximo passo será a extensão da rede do cartão para fora da Península, “Sabemos que os nossos clientes necessitam de uma solução de âmbito internacional. E estamos a trabalhar para, a muito curto prazo, apresentar uma solução”, avança Rui Reis.

in Jornal de Negócios

Repsol vai recarregar carros eléctricos

Terça-feira, Abril 20, 2010 @ 03:04 PM
admin

A EDP vai desenvolver com a espanhola Repsol um projecto para a instalação de uma rede de postos de abastecimento destinada a carros eléctricos, tendo como alvo prioritário o mercado português. A revelação foi feita pelo presidente da EDP, António Mexia, em entrevista ao jornal Paìs”, no passado domingo.

António Mexia lembra que Portugal pretende desenvolver uma extensa rede de postos de abastecimento. Em Espanha, realça, a EDP está ainda na fase de discussão do protocolo do veículo eléctrico com o Executivo de Madrid, mas pretende instalar mais de 300 pontos de recarga nas regiões em que são distribuidores de energia.

Até ao final de 2011, Portugal contará com uma infra-estrutura de 1.350 postos de abastecimento normal e 50 mais rápidos. Dispersos, inicialmente, por 25 cidades, dentro de dois anos, estes postos de abastecimento deverão estar em parques de estacionamentos, ruas, estações de serviço de combustíveis e centros comerciais. Além deste universo, o Governo anunciou que irá criar uma lei que obrigará todos os edifícios novos, como condomínios privados ou escritórios, a ter um posto de abastecimento para carros eléctricos.

in Diário Económico

Related Posts with Thumbnails