Receba já o seu Estudo Grátis


Nome * :
E-mail* :

Torne-se fã

Siga-nos

Preço médio do combustível

Calendário

Outubro 2014
S T Q Q S S D
« Mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Reduza em 30% os custos com combustível da sua frota

Segunda-feira, Fevereiro 1, 2010 @ 03:02 PM
admin

Os custos associados aos combustíveis têm um grande peso no total dos custos das empresas. Considerando que o valor dos combustíveis ficará, com o tempo, cada vez mais elevado, torna-se urgente implementar medidas que permitam uma redução efectiva nos custos.

Realizámos estudos relativamente a este assunto e concluímos que a redução dos custos pode ser assegurada de diversas formas, entre as quais:

1) Poupança no preço de aquisição do combustível:
Através de comparadores de preços como o www.maisgasolina.com poderá sempre saber quais os postos com o combustível mais barato. Com base nesta informação abasteça nos locais mais baratos e poupe nos seus custos com combustível. A poupança real nos custos de aquisição de combustível pode chegar aos 10%.

2) Poupança de combustível através de uma gestão eficaz de frota:
A poupança, para ser efectiva, não deverá apenas passar pela boa aquisição do combustível, mas também pela optimização do consumo do combustível por parte dos funcionários da frota.

Através da implementação de um sistema de gestão de frotas via localização GPS irá conseguir controlar a todo o momento os movimentos e os custos das suas viaturas e dos seus funcionários, podendo assim detectar irregularidades.

Por exemplo, através do Inofrota (sistema de gestão de frotas da Inosat) é possível saber:
• A Localização em tempo real das viaturas
• Os quilómetros efectuados pelas viaturas dentro e fora do horário de serviço,
• As velocidades médias praticadas pelos diferentes condutores,
• O combustível gasto por cada viatura,
• O tempo despendido em cada tarefa,
• Qual a melhor rota para as visitas diárias,

Entre outras funcionalidades.

Todos estes métodos de controlo irão assegurar uma redução dos custos no combustível que pode chegar, segundo estudos efectuados por entidades independentes, aos 22%.

Como consequência, irá verificar um aumento na produtividade, e uma melhoria no serviço prestado pela sua empresa.

Seguindo estas duas técnicas conseguirá sem problema algum começar, desde logo, a poupar bastante nos custos com combustível da sua frota.

Optimização de rotas e redução de custos

Last modified on 2010-04-06 11:30:31 GMT. 1 comment. Top.

As rotas efectuadas diariamente pelas viaturas das empresas nem sempre são as mais rentáveis. De facto, por vezes as rotas e a sequência de visitas a clientes são deixadas ao critério do motorista, que muitas vezes define o percurso em virtude dos seus interesses, como almoçar em casa ou tratar de um assunto pessoal. Estes desvios representam um desperdício de quilómetros considerável, o qual resulta num custo elevado para as empresas.

Geralmente, as empresas efectuam 20% ou 30% de quilómetros a mais do que seria necessário, pelo facto de não efectuarem um planeamento e controlo de rotas adequados.

Consideremos um veículo com:
- mensalidade de 500€ de renting (ou amortização) incluindo seguro;
- total de 3500 quilómetros por mês;
- consumo médio de 12 litros por cada 100 quilómetros
- custo de 1,08€ por litro de gasóleo

Obteremos um custo por quilómetro de 0,27€. É quanto custa à empresa cada quilómetro desnecessário por um mau planeamento de rota.

Como resolver este problema?

A solução para este desperdício passa por efectuar um planeamento de rota eficaz, que ordene a sequência de visitas para que viaturas efectuem o menor número de quilómetros possível.

É necessário também garantir que o planeamento é cumprido, quer posteriormente quer em tempo real, para que o gestor de frota possa intervir de imediato, não dando azo a desvios à rota.

Considerando o custo por quilómetros acima calculado, e se uma viatura, que actualmente efectue cerca de 3500 quilómetros por mês, tiver uma redução de 20% de quilómetros por mês, a empresa terá uma redução de custos na ordem dos 190€, o que em termos anuais representará uma poupança de quase 2.300€.

Sistemas de gestão de frotas

Hoje em dia, existem gestão de frotas e localização GPS que permitem configurar itinerários tendo em vista a optimização da rota, controlar online o itinerário, assim como obter informações detalhadas sobre o percurso realizado.

Termine com o uso indevido das viaturas

Last modified on 2010-04-06 11:28:45 GMT. 1 comment. Top.

É prática comum de muitas empresas facultarem as viaturas para os funcionários se deslocarem para casa e para a empresa. Acontece que, não havendo controlo sobre a utilização desses veículos, os mesmos podem ser usados para fins pessoais, incrementando em muito os custos com a frota.

De facto, verificam-se casos de empresas cuja percentagem de quilómetros efectuados para uso pessoal atinge 40 por cento dos quilómetros do mês.

Consideremos um veículo ligeiro com:
- mensalidade de 300€ de renting (ou amortização) incluindo seguro;
- total de 2500km por mês
- consumo médio de 6litros/100km
- custo de 1,08€ por litro de gasóleo

Obteremos um custo por quilómetro de 0,18€. É quanto custa à empresa cada quilómetro de utilização pessoal da viatura.

Como resolver este problema?

Tendo forma de distinguir e quantificar quilómetros para uso profissional e pessoal, a empresa poderá erradicar o último, ou exigir o pagamento dos custos originados pelo mesmo.

Considerando o custo por quilómetro acima calculado, e se a utilização indevida for em média 10 quilómetros por dia útil e 100 aos fins-de-semana, a empresa, corrigindo esta situação, poderá poupar mais de 110€ por mês (440 quilómetros x 0,18€ por quilómetro) e mais de 1300€ por ano.

Sistemas de gestão de frotas

Actualmente, existem sistemas de gestão de frotas e localização GPS que recolhem e registam o total de quilómetros realizados e o total de quilómetros profissionais, permitindo assim distinguir o uso da viatura para efeitos de trabalho ou em benefício pessoal.

Custos associados à gestão de frotas

Last modified on 2010-02-04 16:27:13 GMT. 0 comments. Top.

Tipicamente, existem dois tipos de custos envolvidos nesta actividade: custos fixos e custos variáveis. Os custos fixos são todos os custos que ocorrem de maneira independente ao deslocamento dos veículos, e os custos variáveis são aqueles variam com o deslocamento dos veículos. Normalmente os custos variáveis são atribuídos por quilometragens percorridos pelos veículos.

As principais variáveis que envolvem os custos de transporte com as frotas são:

Depreciação dos veículos;
• Remuneração do capital investido;
• Pagamento aos condutores;
• Seguros de veículos;
• Taxas de circulação;
• Custos administrativos;
• Preços de combustíveis;
• Estado dos pneus;
• Lubrificantes;
• Manutenção;
• Pagamento de portagens;
• Estado de conservação das vias;
• Emissões de gases poluentes, e entre outros.

Somente com a quantificação dos custos se pode propor uma política de redução de custos. Normalmente as empresas optam pelas seguintes estratégias de redução de custos:

• Minimizar o número de veículos utilizados;
• Reduzir a distância total percorrida;
• Reduzir os custos administrativos.

Geralmente, a utilização das tecnologias de gestão de frota, e dos dispositivos de apoios a sistemas logísticos, contribuem para o alcance dos objectivos pretendidos.

Fonte: Instituto Superior Técnico

Como reduzir gastos em combustível quando o preço aumenta?

Last modified on 2011-07-21 11:15:01 GMT. 4 comments. Top.

 

Sempre que o combustível aumenta de preço, os gestores de frota têm tendência a aplicar estratégias que resultaram no passado. Enviar aos motoristas da frota antigos e-mails e newsletters, sobre as virtudes de técnicas como o controlo do estado dos pneus, de abastecer em pequenas gasolineiras em vez das marcas mais populares, de preferir a gasolina sem chumbo à gasolina com aditivos, entre outros.

No entanto, existem estratégias que os gestores de frota podem aplicar, tanto hoje como no futuro, que permitem poupar combustível numa base regular. Uma das estratégias mais simples, que muitas vezes é ignorada, consiste em escolher os veículos consoante o tipo de serviço. Muitas vezes, as empresas adquirem veículos sem considerar as rotas, os negócios e o serviço a realizar, o que causa despesas desnecessárias à empresa, e compromete o lucro. Por exemplo, uma empresa de correio expresso provavelmente não necessita de uma frota de camiões, podendo investir em veículos comerciais, que são consideravelmente menos dispendiosos.

Outra forma de poupar combustível é controlo constante dos gastos em combustível. O gestor de frota deve comparar as rotas realizadas ao combustível consumido e verificar se foram efectuados roubos ou mau uso do mesmo. Desta forma, pode saber se os seus colaboradores têm um mau comportamento ao volante, ou se estão a desviar o combustível da empresa para uso pessoal.

De facto, é importante avaliar o consumo de combustível por quilómetro, de forma a conhecer a média de consumo de cada veículo e detectar anomalias. Veículos com um elevado consumo de combustível por quilómetro podem revelar mau uso ou desvio para fins pessoais.

Leia mais sobre estratégias de redução de gastos em combustível

Apostar em motores de 6 cilindros em vez de 4 cilindros também é uma boa estratégia. A poupança de combustível dos motores de 4 cilindros em relação aos de 6 cilindros é insignificante, e são desvalorizados na revenda.

O gestor de frotas deve, ainda, analisar periodicamente as rotas realizadas, tentando optimizá-las sempre que possível, e eliminar as rotas mais dispendiosas. Os sistemas de Gestão de Frotas via GPSsão óptimas ferramentas para esse efeito.

Por fim, aconselha-se ainda a preferir motores a gasóleo aos motores a gasolina. Os motores a gasóleo promovem uma maior poupança, comparativamente aos motores a gasolina.

in Fleet Administration News

Conselhos práticos para poupar em combustível

Last modified on 2011-07-20 17:29:54 GMT. 1 comment. Top.

 

A par com os sistemas de gestão de frotas, que permitem medir consumos e obter relatórios, a eco-condução é uma das formas mais eficazes de reduzir o consumo de combustível.

Conheça as suas Regras de Ouro e reduza os consumos da sua frota

1. Conduzir a uma velocidade o mais constante possível e, acima de tudo, com suavidade, evitando acelerações/desacelerações e travagens bruscas. (Pode poupar 15% de combustível conduzindo a 80 Km/h, em vez de 100 Km/h).

2. Usar a relação de caixa de velocidades mais alta possível. Uma mudança alta significa uma rotação mais baixa, que resulta num menor consumo de combustível. (Potencial de poupança: 10%).

3. Cumprir os limites de velocidade, obtendo uma economia de combustível e contribuindo para a segurança rodoviária. (Um aumento de 10% na velocidade pode provocar um aumento de 15% no consumo de combustível)

4. Verificar, todos os meses, a pressão dos pneus. A pressão errada obriga à substituição antecipada dos pneus. Uma pressão demasiado baixa aumenta a resistência de rolamento (desgaste lateral) e o consumo de combustível. Uma pressão demasiado alta provoca um desgaste, no centro do pneu, e uma menor aderência na condução. (A pressão correcta permite-lhe uma poupança até 3%).

Leia mais sobre eco-condução

5. Manter o veículo afinado e verificar o nível do óleo com regularidade. (Potencial de poupança: 3%)

6. Escolher o melhor percurso nas deslocações e tentar antecipar o fluxo de trânsito. Uma rota bem planeada é um bom recurso para poupar combustível. (Potencial de poupança: 5%)

7. Adaptar a velocidade do veículo ao tráfego e evitar mudar de via de trânsito.

8. Utilizar o ar condicionado apenas quando necessário. (O sistema de ar condicionado pode consumir até meio litro de combustível por hora e, no início de cada viagem, pode representar um aumento de consumo de cerca de 10%)

in Fleet Magazine

6 dicas para ser um bom eco-condutor

Last modified on 2010-03-23 17:07:48 GMT. 0 comments. Top.

A eco-condução possibilita uma redução do consumo de combustível e consequentemente uma maior poupança em gastos operacionais, no caso de empresas com frotas ao serviço. É, por isso, uma medida essencial para uma eficiente Gestão de Frotas.

Saiba como ser um bom eco-condutor.

1. Conduza por antecipação – Possibilita maior tempo de reacção, evitando tantas travagens e acelerações.

2. Conduza a baixas rotações – Ao gerir a caixa de velocidades, opte por mudanças mais altas.

3. Acelere e desacelere suavemente – Evite acelerações e travagens bruscas.

4. Evite situações ao ralenti – Um veículo gasta cerca de 1 litro de combustível por hora ao ralenti.

5. Nas descidas e travagens, mantenha uma mudança engrenada – Retire o pé do acelerador, mantendo o carro engatado.

6. Saiba analisar os seus consumos.

Leia mais sobre Eco-condução

in Fleet Magazine

Vantagens do Cartão de Frota

Last modified on 2010-03-26 16:05:59 GMT. 0 comments. Top.

Logo a seguir à viatura de serviço, a atribuição de um cartão de pagamento de combustível, o chamado “cartão de frota”, ainda é considerada uma regalia para os funcionários de uma empresa. Ainda assim, esta regalia serve também para controlar quem os utiliza, e não deve ser “julgada pela capa”. Sob a “pele” de um inofensivo cartão de frotas está um autêntico manancial de informações, que podem ser utilizadas das mais diversas maneiras, como para controlar os custos de combustível, a maior despesa corrente das frotas de qualquer empresa.

As gestoras de frota utilizam cada vez mais estes cartões para libertar os clientes do processo negocial com os fornecedores de combustível, acolhendo a tarefa de encontrar aquele que mais vai ao encontro das necessidades do seu cliente. E também porque, ao fornecerem todos os custos e registos ao cliente, facilitam o trabalho aos gestores de frota das empresas.

Ainda assim, muitas locadoras existem que utilizam os cartões de frota exclusivamente como forma de pagamento de combustível, como é o caso da Multirent, que o faz pela redução de custos proporcionada “pelo desconto associado”, desconto esse que é o principal atractivo da utilização deste tipo de forma de pagamento, sendo a percentagem de desconto negociada entre as partes, podendo não ser igual para todos.

Fonte de informação

Os cartões de pagamento de combustível registam o local onde é efectuada a compra, a hora a que é efectuada a transacção, a quantidade e o tipo de combustível, entre outras informações que podemos relegar para segundo plano quando procedemos ao simples acto de entregar o cartão ao empregado da bomba. Uma correcta canalização desta informação permite encontrar divergências entre os vários utilizadores das viaturas de uma frota, determinando aqueles que têm o pé direito mais pesado, consequentemente consumindo mais recursos da empresa.

Tal como nos garante a ALD Automotive, que também usa os cartões de frota “exclusivamente como forma de pagamento” de combustível, “os consumos apresentados por cada viatura são comparados com viaturas iguais, bem como com os consumos teóricos apresentados pelas marcas”. Com este sistema, a empresa gestora de frotas fornece aos clientes uma listagem com os consumos das suas viaturas, apresentando os desvios entre viaturas iguais, mas também os desvios de consumo em relação ao anunciado pelo fabricante, tudo alvo de possíveis correcções por parte dos seus clientes.

Também a GE Fleet Services utiliza estas informações para melhor informar os seus clientes, estabelecendo “plafons mensais/anuais”, o que é completado pela disponibilização dos dados recolhidos online em tempo real, através das ferramentas i report e i manage.

Por seu turno, a Arval, que considera que “as companhias petrolíferas não se focam o suficiente nos aspectos de consumo de combustível”, dispõe de um sistema que fornece aos seus clientes uma análise “de redução de custos baseada em Euros, litros e, especialmente, na evolução das emissões de CO2”. Tal sistema permite a gestão dos custos em função, não apenas dos montantes gastos com os combustíveis, mas alertando para um potencial mau funcionamento da viatura, avaliado por um aumento das emissões e dos consumos. Ainda assim, a Arval defende que este tipo de informação “não é muito utilizado ao nível do condutor”, sendo que esta área tem um enorme potencial de crescimento em Portugal”.

Funcionalidades

Mas os cartões de frotas não são apenas um modo de pagar combustível e de controlar os custos das empresas, e as marcas já se deram conta disso. A LeasePlan, por exemplo, já utiliza um cartão que “permite efectuar abastecimentos a crédito nos postos de venda do fornecedor, dando também a possibilidade de usufruir de um desconto no preço por litro de combustível consumido e aquisição dos serviços adicionais e produtos nas lojas dos postos de abastecimento do fornecedor”.

Novas Oportunidades

Se o pagamento de combustíveis, e o consequente controlo dos custos, continua, ainda, a ser a principal funcionalidade dos cartões de frota, empresas há que descobriram já que existem novas oportunidades de negócio dentro deste universo, passando a oferecer outras funcionalidades, quer seja com o cartão da empresa de combustível, quer através do lançamento de cartões paralelos, como é o caso da LeasePlan, que tem, em funcionamento exclusivo, “para condutores LeasePlan”, o denominado LP Card, um cartão que “permite aceder a diversos serviços, como descontos em hotéis, serviços auto, identificação em situações de manutenção, serviços de entertenimento, etc”.

in Suplemento Gestão de Frotas, Revista Automotor

10 dicas para poupar em combustível

Last modified on 2010-03-16 15:58:11 GMT. 1 comment. Top.

Com o preço do petróleo a atingir novos máximos quase diariamente, nunca foi tão caro abastecer um veículo, seja a gasolina ou gasóleo, em qualquer ponto do mundo. Actualmente, poupar em combustível é sinónimo de poupar dinheiro. Para empresas cujo negócio depende da gestão de frotas, economizar no consumo de combustível torna-se essencial para que se gere lucro e não prejuízo. Apresentamos, assim, dez dicas fáceis de aplicação, que os gestores de frota devem ter em conta, de modo a reduzir a factura de combustível da empresa.

1. Comparar preços. O preço do combustível hoje poderá não ser o mesmo amanhã, e talvez o posto de abastecimento mais perto da sede da empresa ofereça preços mais em conta que os postos da auto-estrada. Assim, os gestores de frota devem analisar as várias ofertas disponíveis, procurando fazer sempre uma escolha económica. É aconselhável que consultem o site Mais Gasolina para analisar os preços de combustível em Portugal, e o GasMappers, que estende o serviço a vários países do mundo, incluindo o Brasil.

2. Atestar o depósito. Os gestores de frota devem aconselhar os seus colaboradores a atestar sempre o depósito quando as viaturas precisarem de combustível. Abastecer pouco de cada vez pode parecer mais económico, mas é apenas uma ilusão. As deslocações extra ao posto geram mais gastos, pelo que não compensam. Do mesmo modo, deve-se parar de abastecer assim que o tanque estiver cheio – não vale a pena tentar colocar mais umas gotas, pois vão acabar por sair por fora, e foram pagas. No final de cada abastecimento, é necessário verificar se a tampa do depósito está firmemente enroscada e nunca danificada – se não estiver, o combustível evaporará mais facilmente.

3. Abastecer nos períodos mais frescos do dia. A melhor altura para abastecer um veículo é de manhã cedo ou à noite, nos períodos de temperatura mais baixa. O combustível está mais denso nesses períodos, e como é pago ao litro, é possível assim comprar mais por menos.

4. Conduzir devagar. A condução a altas velocidades promove o consumo de combustível, pelo que os gestores de frota devem aconselhar os seus motoristas a moderar a velocidade. A melhoria da sua postura ao volante permitirá ainda garantir a segurança da carga e evitar sinistros, pelo que é uma medida essencial a aplicar.

5. Optimizar as rotas. Há sempre mais do que uma maneira de chegar ao mesmo sítio. Os sites GoogleMaps e ViaMichelin permitem conhecer vários percursos e estimar o tempo de condução. Cabe ao gestor de frota escolher o percurso mais económico para o serviço a desenvolver. No entanto, é importante evitar estradas não alcatroadas e/ou de difícil acesso – estradas em terra ou de cascalho podem aumentar o consumo de combustível até 30 por cento.

6. Gestor de serviços. Existem equipamentos, semelhantes a um telemóvel, que permitem o envio de ordens de serviço sob a forma de mensagens, evitando assim que o motorista se desloque à sede para ter conhecimento do trabalho a desenvolver. Estes equipamentos permitem também o envio de mensagens da viatura, de forma a que o motorista possa informar o gestor de frota do desempenho do seu trabalho.

7. Manutenção em dia. Uma viatura em bom estado tem melhor performance e consumos estáveis. Assim, é importante verificar periodicamente a pressão dos pneus, o óleo, os filtros do ar, o alinhamento da direcção, e o motor.

8. Ar condicionado q.b. O uso do ar condicionado aumenta significativamente o consumo de combustível. Assim, é aconselhável um uso criterioso do mesmo.

9. Desligar sempre que possível. Compensa sempre desligar o veículo nas filas de trânsito, numa passagem de nível, no momento da descarga de mercadoria ou até num semáforo demorado.

10. Sombra vs Sol. Estacionar a viatura ao sol favorece a evaporação do combustível. Assim, é preferível optar por locais à sombra. Se não for possível estacionar à sombra, o depósito de combustível deve ficar em posição contrária à direcção do sol.

in Saber Poupar

Related Posts with Thumbnails

11 Responses to “Reduza em 30% os custos com combustível da sua frota”

  1. João Sá Velho diz:

    Tenho desenvolvido a implementação de um sistema que para além das vantagens todas acima enunciadas, reduz os consumos em 10%, e reduz as emissões até 30%.
    Programa só disponível para grandes frotas, ou consumos acima de 500.000,00 litros de consumo mensal médio.

    Está tudo certificado pela legislação da C.E. e devidamente documentado.

    Para mais esclarecimentos envie email para: lisboa.antiga@gmail.com

  2. carlos diz:

    o consumo nem sempre diminiu com marcaas altas

  3. SPObras diz:

    Gostariamos de uma visita de um representante para apresentar os serviços de Gestão Sustentável de Frotas.

    Telefone para contato: (11) 3242-2622 ramal 161
    Edson Ribeiro – Gerente de Serviços Administrativos da SPObras.

    Grato.

  4. isabelle diz:

    gostaria de um programa que traçasse um roteiro inteligente das visitas que tenho para fazer !!!

  5. admin diz:

    Olá Isabelle,
    Muito obrigado pelo seu comentário.
    A solução para o seu problema já existe, e chama-se Navigator. É um gestor de serviços que organiza as suas visitas diárias. Saiba mais em : http://www.inosat.pt/empresas/inofrota-navigator.aspx

    Obrigado!

  6. [...] Saiba como reduzir custos em tempos de crise Tags: ANTP, combustíveis This entry was posted on Terça-feira, Dezembro 28th, 2010 at 19:29 and is filed under Notícias. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site. [...]

Leave a Reply